Vale ter 3G dentro de casa?

Foi realizado um teste para saber se hoje vale apena trocar uma conexão banda larga comum ADSL pela nova tecnologia 3G, é claro que uma pessoa que precisa de mobilidade ou não possuiu acesso à conexão ADSL por problemas geográficos já se encantou com essa tecnologia e se não aderiu a ela esta perdendo tempo!

Bem agora há entusiastas dando as costas para o ADSL e o substituindo por 3G, mas será que vale?

O Teste: Trocar uma conexão banda larga de 2 Mbps pelo 3G de 1 Mbps por uma semana!

O Resultado:

:: Instalação – Desplugado o cabo de rede e plugado o modem da Claro num aporta USB. O Windows reconheceu o dispositivo e foi pedido para instalar o Mobile Partner, programa que faz o modem conversar com o sistema operacional. A instalação foi suave. Só é estranho que o novo hardware é reconhecido como um drive de CD_ROM. Mas isso é normal, trata-se de um flash drive de 8 MB formatado com o sistema de arquivos CDFS. O objetivo é manter lá o programa e evitar que seja apagado por acidente. A entrada na rede celular é feita por uma conexão discada. A Claro fornece um número de telefone que é preciso digitar no Mobile Partner. Essa foi à única configuração necessária, e a navegação já estava livre.

:: Utilização – Na bandeja do Windows, o ícone da rede indica 7,2 Mbps, que é o valor máximo alcançado pela tecnologia HSDPA. Para quem está acostumado com 2 Mbps nominais, esse número provoca uma pequena euforia. Mas a miragem se desfaz bem rápido. Nos planos oferecidos pela Claro, a banda mais larga de fato é de 1 Mbps, que custa 99,90 reais mensais. No começo da navegação nenhum problema. As páginas são exibidas com velocidade aceitável. Na verdade, nem dá para perceber diferença. No Youtube não houve interrupções nos clipes.

Feita uma verificação mais detalhada foi feita uma medição na velocidade dos carregamentos, do 3G foi de 13,5 Kbps, contra 31, Kbps do ADSL, uma relação de 1 para 2,3. Mas é bom dizer, sem medições a diferença da navegação não é perceptível.

Fazendo downloads a coisa muda de figura. Para baixar um arquivo de 27,5 MB, tive de esperar 10 minutos e 9 segundos, contra 2 minutos de 29 segundos na conexão ADSL – ou seja, quatro vezes mais.

:: Conclusão – A experiência não foi tão ruim quanto imaginavamos. Para quem não tem pode ter outro tipo de conexão é excelente comparando com a conexão discada.

Mas ainda temos os contras, uma vez que essa tecnologia é nova aqui no Brasil. A qualidade da conexão depende da distância da estação rádio base, do número de usuários conectados na área e ainda da existência de obstáculos (prédios, morros). É possível que duas pessoas no mesmo bairro, mas em pontos distinto tenham experiências diferentes.

:: Resumindo – Ainda não dá pra trocar de livre e espontânea vontade uma conexão ADSL pela 3G !!!

A pesquisa e os testes assim como os resultados foram feitos pela revista Info Exame.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: